sábado, 27 de dezembro de 2008

O trânsito de Natal, o crescimento urbano e os motoristas mal habilitados.

Não é novidade que o trânsito de Natal vem mostrando-se caótico.Foi-se a época,e talvez alguns nem lembrem, que Natal não tinha congestionamentos constantes,em qualquer hora do dia,à salvo ocorrências de acidentes nas vias arteriais.

A quem ou a quê devemos creditar tal situação? Para os mais leigos façamos uma breve explicação:toda cidade sofre com uma processo de crescimento populacional, não provocado pelo crescimento natural somente,mas pela forte atração (êxodo rural) que elas exercem naqueles que a procuram em busca de "saída".As cidades "explodem" populacionalmente e não crescem da mesma forma devida sua infra-estrutura física,o que chamanos de crescimento urbano.O problema é que esse crescimento urbano não consegue acompanhar o aumento populacional que pressiona a demanda por mais vias de circulação,saneamento,transportes coletivos,energia,água encanada,segurança,saúde,educação.Essa infra-estrutura é de competência do Estado,do poder público (federal,estadual e municipal) e estes por sua vez se mostram "lerdos", "mancos", incapazes de acompanhar com rapidez as transformações estruturais nos grandes e médios centros urbanos.Com isso, temos inúmeros casos de cidades que não conseguiram planejar ações que evitassem uma velha história no capítulo da urbanização brasileira: a urbanização caótica que reflete a favelização,a periferização,o caos urbano.

Pois bem, assim encontra-se Natal,que nos últimos 15 ou 20 anos multiplicou por 10 o número de veículos automotores circulantes e não foi capaz de se planejar para essa realidade que fatalmente todos sabiam que iria acontecer.E hoje vemos uma Natal onde obras maquiladoras emergenciais em nada ou pouco resolvem essa problemática:diminui a espessura de um canteiro aqui,constrói uma pseudo avenida mais rápida alí,retiram-se retornos e multiplicam-se faixas de viadutos aculá e nada de melhorias concretas.

Para piorar tal quadro, temos ainda que mencionar o péssimo desempenho de nossos motoristas.Não, eles não são os piores do país,pois bem já andei por muitos outros estados e municípios das várias regiões do país,mas posso afirmar que estão caminhando a passos largos para ocupar essa posição.Quem nunca foi trancado na faixa rápida por alguém dirigindo a 30Km/h e quando sinalizou com faróis que gostaria de passar num foi xingado?Quem nunca,como eu, não fez da faixa da direita,a destinada para carros lentos, o seu corredor de passagem,infringindo a lei de trânsito não por culpa nossa,mas passar é preciso?Quem nunca foi "trancado" por motoristas assasinos que nem sabem que aquelas luzinhas amarelas nas extremidades laterais dos carros servem para sinalizar uma mudança de faixa ou conversão à direita ou esquerda?E olhe que no exame de direção se o candidato deixar de sinalizar uma vezinha sequer estará reprovado!Por vezes acho que aqui em Natal as luzes sinalizadoras deveriam ser vendidas à parte,como acessório opcional para quem usa.Tenho a certeza de que pouquíssimos comprariam.Precisa citar as vezes que vi alguém conversando ao celular e dirigindo?Acho que não!

Resultado de tudo isso?Ruas e avenidas congestionadas,colisões(frontais,laterais,traseiras...)motos e corpos espalhados pelo chão,buzinas a todo vapor,discussões entre motoristas estressados e mal habilitados cotidianamente...uma verdadeira visão do caos instalado!!!

E tenho dito!!!
P.S:A foto é creditada a Canindé Soares (canindesoares.blog.digi.com.br)

Um comentário:

Alcoforado .´. disse...

Quando Natal tiver um metrô e este for rápido, eficiente, climatizado e subterrâneo eu serei o primeiro a deixar meu carro em casa a semana toda. E tenho certeza absoluta que milhares me acompanhariam. Mas com esse transporte público caro, lento, desconfortável e inexato (não existe uma tabela de horários para as paradas de cada rota) quem tiver condições de financiar um carro ou uma moto certamente irá fazê-lo. Sem transporte público de qualidade não adianta túnel, viadulto ou qualquer outra obra de infra-estrutura; o número de carros continuará a crescer e o caos, o estresse, os acidentes e as perdas de tempo só irão aumentar. Outro absurdo é que Natal não possui nenhuma ciclovia de verdade. Os poucos ciclistas que ainda restam se arriscam em meio aos carros ou dividem as calçadas (cheias de batentes, buracos, rampas e outras barreiras - além de carros!) com os pedestres. Com esse nosso trânsito caótico e uma ciclovia segura e bem cuidada, o natalense pensaria duas vezes antes de tirar o carro pra comprar um pão na padaria da esquina ou deixar o filho num curso de inglês no outro quarteirão. Solução simples que melhoraria (e muito) o trânsito. Só quem não iria gostar são os carteis das empresas de ônibus, taxi e lojas de carro...
Mas não tem choro nem vela; o colapso virá mais cedo do que pensam!! Um hora alguém terá de fazer alguma coisa concreta!! Pena que daqui pra lá o sofrimento será grande...