domingo, 1 de fevereiro de 2009

Estádio delirante.

(Acima, maquete do complexo que será construido onde hoje ficam o Estadio Machadão, o ginásio Machadinho e o Centro Administrativo para que Natal possa receber jogos da Copa do Mundo de 2014.)

O delírio, Senhor Redator, pode ser um estado ou um estádio. No nosso caso, aqui nesta vila que foi Aldeia Velha de Felipe Camarão e Capitania Hereditária do mui lido senhor João de Barro, o intelectual amigo do rei, é um estádio. Surto ou estratégia, não importa. Basta saber-se que o plano de construí-lo parte da demolição de um conjunto arquitetônico - Machadão e Machadinho - para não citar os prédios do Centro Administrativo, tudo para uns incertos três jogos da Copa do Mundo.

Os que defendem a idéia, mesmo tocados pela boa fé, como é o caso do secretário Fernando Fernandes, parecem esquecidos - ou, tanto pior, desprezam - que a arquitetura, no mundo antigo ou moderno, faz parte dos traços culturais de um povo, daí o risco da demolição. Mais ainda se refletem um tempo, um estilo, um sentimento, uma marca da criação humana. É bem o caso do Machadão. E olhe, Senhor Redator, este cronista não tem espírito esportivo nem compleição física para exercê-lo.

Ora, se vivemos uma calamidade pública na saúde no Estado visto e decretado; um sistema estadual de ensino público degradado, com os piores índices de ineficiência; e uma segurança carente de investimento, como o governo se apresenta à opinião pública para anunciar a construção do que chamou de Arena das Dunas? Colosso encomendado aos gringos e a ser vendido em plena crise econômica mundial? Tenho pra mim, Senhor Redator, que isso é coisa do reinado da danação.

Das duas uma: se perdeu a fronteira do bom senso; ou, tanto pior, é por consciência que se ensaia esse jogo como um cenário maroto para alimentar no povo a ilusão de que assistirá a dois ou três jogos da Copa. É aquele artifício: se não acontecer, paciência. Foi feito o possível, a pantomima dos acordes na orquestração do povo. Com a Ponte Newton Navarro também foi assim. O governo acabou pagando a conta porque ninguém veio assumi-la para explorar seus lucros. E não havia crise.

Na Arena das Dunas, mesmo no imaginário do que faz o governo nesse campo de atuação, vão rosnar, isto sim, as feras do remorso nascido da irresponsabilidade de pretender construir não só um colosso de concreto armado, mas uma pequena cidade administrativa. Perdoem os governantes, se é que há capacidade de perdoar nas suas almas poderosas, mas é uma forma de luxúria perversa esse simulacro, esse gesto de anunciar uma obra que nasce da destruição de um patrimônio público.

É de espantar que alguns agentes executivos da Prefeitura apóiem a iniciativa na mesma hora em que discute um dito Plano de Fluição do Trânsito para Natal. Como, se querem plantar na nesga estreita entre duas grandes avenidas de penetração e escoamento - Cordeiro de Farias / BR 101 e a Prudente de Morais/Jorge O'Grady, que cobrem toda extensão urbana da cidade? Querem produzir o estrangulamento com uma convulsão total? É o estádio de delírio. Que Deus tenha piedade de nós.

Vicente Serejo, jornalista.
Nota do Blog: e você, estudante e cidadão potiguar, o que pensa sobre o assunto?

5 comentários:

Maquina Mortifera disse...

Concordo plenamente com o Nobre Jornalista Vicente Serejo. Em um momento em que educação e saúde publica, sem falar em segurança, vivem um verdadeiro CAOS, fala-se em construção de um Complexo Esportivo "ARENA DAS DUNAS", que servirá como propaganda do Senhor Ricardo Teixeira que se aquartelou na CBF, como um Déspota. vale perguntar ainda o seguinte: durante o período de demolição-construção, onde funcionaram as secretárias de estado? será que o gasto com a demolição não será tão elevado quanto a contrução do "Colosso de Natal"? E o trânsito já caótico da área como ficará durante o processo de demolição- contrução?

Bruno Terra disse...

Não sei se seria tão ruim assim.
A saúde anda muito mal na cidade, mas é bom lembrar que com a construção do estádio e a vinda da Copa do Mundo para cá, também viriam melhorias na infra-estrutura da cidade, melhorias no transito próximo ao local do "Arena das Dunas", melhorias no sistema de saúde para atender os turistas que viriam assistir aos jogos.
Mas também tem partes que não são boas, como o uso do dinheiro para construir a arena. Dizem que vai ser construída com dinheiro vindo da venda dos locais negociados para comércio na parte de fora, que geraria cerca de 1 bilhão de reias, mas no Brasil não se pode confiar muito nisso.

Anônimo disse...

CONCORDO. Está certo que se esses tais jogos trarão lucros a cidade, mas e a verba gasta para construir esse estádio? Natal tem muitos problemas para a prefeitra estar se preocupando com um estádio que vai atrair centenas de pessoas e logo após ficar abandonado e quem sabe até acabar como o 'Machadão'. Se é para investir e trazer lucros para a cidade, que no máximo reformem o 'Machadão' investindo nos pontos mais favoráveis e que provavelmente serão diretamente proporcionais ao objetivo: o lucro.

Anônimo disse...

É lindo pensar em Natal como sede da Copa do Mundo, nossa que avanço. Sem dúvida não terá problemas, temos uma cidade linda, pessoas felizes, temos ainda um governo que não nos deixa faltar nada, nossos hospitais públicos são exemplo em todo o país, nossa infra-estruturar, nossos transportes públicos... Tudo funciona muito bem. “MEU DEUS”, NÃO PRECISAMOS DE TANTA HIPOCRÉSIA!!!!!!!!!!!
O que esperar? Nossa cidade será maquiada, o dinheiro que poderia está sendo investido na educação das nossas crianças, na melhoria desse sistema mais que precário, diria até miserável que é o da saúde publica, estará simplesmente indo para o gozo de quem pode pagar, e realização de quem pode mandar. Além do mais, quem, que parcela da sociedade da nossa cidade teria acesso a tais benefícios "TEMPORARIOS"? Ou será que o governo se importaria em facilitar o acesso da grande parcela de pessoas humildes, será que esses teriam realmente acesso a pelo menos um ingresso para assistir um jogo no maravilhoso complexo "ARENA DAS DUNAS"?. É BOM FICAR ATENTO, para alguns, será ótimo receber a copa do mundo durante seu "reinado" e ainda terá quem a/o/as/os glorifique.

Priscilla R. disse...

É certo que, em nosso Estado ainda esteja em falta com muitas calamidades que são falhas de um governo, digamos pouco interessado para certos assuntos como já mencionados à cima; a saude pública, como a falta de saniamento básico em muitos bairros, etc.
Mas é necessário lembrarmos que, com essa vinda da Copa à Natal, também será gratificante para todos nós, talvez nos proporcionem melhorias como na segurança, na saude e nos saniamentos...
Se fossemos pensar sempre pelo pior lado, nem o Estado do Rio de Janeiro participaria, claro que não estou comparando, até porque sabemos que o RJ não é lá um exemplo de Estado.
Em fim, creio que haverá uma melhora grande para nossa cidade Natal com a Arena das Dunas, desde que aperfeiçoem " pelo menos " o trânsito das ruas e/ou avenidas envolvidas no local indicado.