sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Educação e saúde perdem verbas para o Bolsa Família.


A decisão do governo de turbinar o Bolsa Família, ao elevar de R$ 120 para R$ 137 a renda per capita máxima para inclusão no programa, não poupou nem ministérios sensíveis da área social. Segundo o Estadão, a pasta da Educação vai perder R$ 866 milhões do orçamento previsto para 2009; no caso da Saúde, a tesoura foi mais fundo: R$ 2 bilhões a menos. É possível que o governo recomponha essas previsões orçamentárias ao cancelar, por decreto, boa parte das emendas parlamentares incluídas no Orçamento, mas fica claro que concorrer com o Bolsa Família não é fácil.

Um comentário:

Felipe disse...

Desse jeito o governo tá tampando o sol com uma peneira!!!!