sexta-feira, 19 de março de 2010

Um pouco de ROMA para nossa degustação



Senhoras e senhores, brindemos agora a um dos maiores monumentos da humanidade: o Coliseu.


Originalmente conhecido como Colosseum, isto é, "Colossal", se trata de um anfiteatro especial e particular. Ele recebeu esse nome porque foi erguido ao lado de uma estátua colossal do imperador Nero, último da dinastia julio-claudiana dos tempos áureos do Império romano.


Sua grandiosidade chamou a atenção desde sempre: possuía 48 metros de altura e conseguia abrigar cerca de 50 mil pessoas, levando aproximadamente 10 anos para ser construído. Seu primeiro "idealizador" foi Vespasiano, que deu início à construção em 68 d.C. Tito, seu filho, foi quem inaugurou o colosso, em 79 d.C. Depois, o caçula da família, Domiciano, concluiu o projeto.


O Coliseu romano foi palco de muitas histórias. Nos tempos do Império, servia de arena para as famosas lutas de gladiadores, que divertiam e identificavam a população romana, se tornando o exemplo mais claro de uma política do pão-e-circo, aquela inaugurada antes, por Otávio Augusto, e que parece ter sido uma das melhores ferramentas políticas para entreter uma população que não vivia em boas condições.


A construção atravessou séculos decorando a paisagem da cidade eterna. Alcançou a Idade Média, período em que a Igreja católica, dita apostólica romana, resignificou o famoso anfiteatro. Nos tempos medievais, o Coliseu foi completamente cristianizado, sendo utilizado muitas vezes como templo cristão. Cristianizar uma obra tão marcante para tempos pagãos siginificou, na história, a vitória da boa nova do cristianismo sobre o mundo antigo, que "pecou" simplesmente, de acordo com a Igreja, por ter nascido antes do nascimento de Jesus Cristo.


Entretanto, hoje em dia o Coliseu continua colossal, revitalizando a memória de muitos séculos, presente no coração da Roma atual: o capitólio. É bonito de se ver. Ele fica bem em frente a uma estação de metrô de nome sugestivo: estação Coliseu. Turistas brilham os olhos o tempo todo, olhando pra cima, torcendo o pescoço, fotografando, posando, apontando, comentando...


Felizmente pudemos ir lá, como vocês podem ver. Fizemos a mesma coisa que muitos fazem: falamos da sua importância, repassamos a história de Roma em minutos de conversas prazerosas, enquanto apontávamos para o alto, completamente ABESTALHADOS diante do colosso feito de memória histórica que sobrevive, exatamente, há 1.942 anos. Melhor: entramos no Coliseu, tocamos nas suas paredes, fingíamos que éramos plebeus quando subíamos correndo as escadas; que éramos senadores, quando entrávamos nas suas espécies de "camarotes"; que éramos gladiadores, quando contemplávamos a arena, maravilhosamente conservada e alterada pelo tempo. Fomos até imperadores, ordenando quem iria viver e quem morreria.


Bem, para não prolongar a conversa, só estou, em nome dos professores que visitaram o Velho Mundo nas férias de janeiro nesse perfeito turismo histórico, compartilhando algumas sensações da viagem com vocês.


Comentem suas impressões, dialoguem conosco, aproveitemos este espaço virtual para ampliarmos nossos meios comunicativos. Mas antes de encerrar o texto, tenho uma perguntinha pra vocês: ...


... O professor-gladiador Henrique, vive ou morre? (eu queria que ele vivesse, mas João Carlos quis enfeitar a foto e entortou meu polegar pra baixo) rs


Abraços a todos vocês, queridos alunos.



Mariano de Azevedo.

7 comentários:

Rebeca M. disse...

Ain, que bacana a foto ficou!

ps.: deixem o Henrique viver, eu ainda preciso passar no vest :(

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkk, fale a verdade q vc queria q o gladiador morresse mesmo.

Hanna disse...

deixem o Henrique viver, eu ainda preciso passar no vest :( [2]

Renan Yuri disse...

Eu não tenho poder pra decidir mas se eu tivesse ele morreria HUAHUAH brincando! Ele poderia ser "professor por dividas" (deixamos ele viver se continuar dando suas boas aulas) :P

suzana disse...

Nossa, ruiquíssimo esse comentário sobre o Coliseu. Nos deixou com "água na boca" para conhecê-lo. E parabéns pelo passeio fantástico!


-E, por sinal, o gladiador Henrique fica vivo. Por favor! rsrs

Suzana Melissa disse...

Nossa, ruiquíssimo esse comentário sobre o Coliseu. Nos deixou com "água na boca" para conhecê-lo. E parabéns pelo passeio fantástico!


-E, por sinal, o gladiador Henrique fica vivo. Por favor! rsrs

Miyuki disse...

Quem tirou a foto?

\o/