quarta-feira, 24 de março de 2010

E você, o que pensa? (2)

Artista que retirou rosário do ânus vai receber premiação da Funcarte
O cientista social e artista visual Pedro Vieira da Costa Filho, o Pedrx, vai mesmo receber o cachê no valor de R$ 1.350 da Fudação Cultural Capitania das Artes pela polêmica performance da abertura do XIII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal. No evento, no dia 12 de março, ele ficou nu e retirou um rosário do ânus na frente dos presentes ao evento.
Depois das polêmicas declarações do jornalista Eugênio Bezerra, assessor da prefeita Micarla de Sousa, de que o artista não receberia a premiação da Funcarte em função de sua seleção para o Salão de Artes Visuais, a Funcarte finalmente confirmou que todos os artistas, inclusive Pedro, receberão o prêmio inicialmente estabelecido.
Em portaria publicada no Diário Oficial do Município de hoje (23), a Funcarte ratificou os nomes dos vencedores do XIII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal. Entre eles, Pedro Costa, que realizou a polêmica performance, segundo ele contra a descolonização do corpo e para expurgar a interdição católica sobre o prazer anal.
Fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/ , em 23 de Março de 2010 às 12:39.

15 comentários:

FxLx disse...

Afinal,toda merda hoje em dia é arte mesmo...

Anônimo disse...

Gostaria de saber se o CIS vai abrir alguma turma de história e/ou geografia nos próximos meses ou se a próxima só será na revisão do fim do ano?!

guilherme C Neri disse...

...como dizem aqueles que não sabem o que é arte"

na verdade eu digo que`le não merecia não, afinal, ele teve que "apelar" e tirar do anos(pra não dizer a palavra com duas letras)o objeto religioso.

cara, hoje em dia se fala tanto em entender e compreender e chega um cumpade deste e faz isso. perai mermão, vamo devagar e vamo respeitar, do mesmo jeito que devemos respeitar os Gay, devemos respeitar as religiões.

então ele não deve ganhar, não pelo fato de não ter arte no que`le fez e sim pelo falta do respeito.

Iago :X disse...

É ridículo a forma com que ele se expressou. Esqueceu totalmente da religião, levando apenas pra seu lado "correto" de ver as coisas. Acho que não é bem assim que se deve ser contra algo ou alguém, derespeitando todos aqueles que se identificam com esse símbolo religioso(o rosário).
Mais no mundo onde BBB é sensação quem somos nos meros mortais pra dizer que gostar de aparecer é errado.

Elaine disse...

Artista ridículo!

Bruna disse...

Qualquer exposição do corpo gera polêmica... ainda mais apimentando com a religião.
Acho que o artista conseguiu o que queria:Dar o que falar(ou nesse caso, falar porque ele dá).

Anônimo disse...

A performance contou sim com uma grande falta de respeito. O artista poderia ter se expressado de uma forma politicamente correta, mesmo que polêmica, mas respeitando os indivíduos que possuem crenças e idéias diferentes das suas, de forma que esse tipo de ato deve ser reprovado e não premiado.
No entanto o acontecimento é perfeito para nos fazer refletir sobre o respeito, e se apenas o exigimos em casos que atingem nossos ideais politicos, religiosos e intelectuais. Provavelmente se o artista não tivesse tocado em um vespeiro, uma vez que grande parte da população potiguar é católica, o fato não seria encarado de uma maneira que causasse tanta indignação. Dessa forma o ocorrido deve levar cada um a refletir e praticar a tolerância e o respeito a todos os setores da sociedade, seja quanto à questões religiosas, raciais, sexuais ou políticas, e reprovar igualmente comentários discriminatórios em salas de aula, rodas de conversa e declarações de líderes religiosos.

Priscila disse...

Acho que ha formas mais sofisticadas de criticar. Porem, nao menosprezo o ato.

Guilherme Neri disse...

tenso... eu, não sou católico, nem muito menos cristão, mas fiquei puta com a falta de respeito... a questão, não é ter desrespeito pelos católico. e sim pela absoluta falta de respeito que alguém pode ter com outra... o artista, de artístico não fez merda, ele apenas usou o símbolo que pra muito, sagrado, pra ter fama...

e se for leva por esse lado de tirar coisas. Melhor seria se ele tive-se tirado um crucifixo de metro e meio, só assim eu diria que o cabra era Ó cabra.

Natalia G disse...

Usar a arte como contestação, para chocar, é incrível e um ótimo mecanismo de libertação de paradigmas, etc.
Mas os artistas também precisam ter respeito pelo interlocutor. Às vezes sinto que artistas nos usam comoratos de laboratório para experimentar os efeitos de suas loucas idéias.
Entendo que a tal performance não tenha sido meramente para chocar; o artista criticou a posição da Igreja quanto ao prazer oral, etc, etc, uma crítica talvez válida. Mas a forma com que ele fez isso desrespeitou tanto os interlocutores que fez com que sua ideia inicial não se concretizasse, porque uma vez "chateados" com a performance, os espectadores a rejeitaram e não absorveram nenhuma mensagem.

Elizabeth disse...

ME PERDÕEM OS QUE PENSAM DIFERENTE, mas Pedro Costa merece SIM!
Se na própria Bíblia está escrito que "Deus criou o homem à sua imagem e semelhança", logo, não há de existir absolutamente nada de feio ou impróprio com qualquer parte do corpo humano e suas finalidades. Se o criador nos deu os sentidos, sem dúvida foi para que nos servíssimos deles. O nariz foi feito para cheirar, os olhos para ver, os ouvidos para ouvir, a boca para saborear e os dedos para tocar. É necessário desenvolver os nossos sentidos para melhor apreciar tudo o que o nosso Criador criou e nos rodeia, afim de podermos apreciá-lO. Todos aqueles que tentam adormecer os corpos, tentam também adormecer as MENTES, porque o despertar do corpo é simultâneo com o despertar da mente. Isto é ciência, não é misticismo! Pensar que o sexo serve unicamente para a reprodução ou que o ânus serve somente para a eliminação dos resíduos metabólicos é como pensar em música somente para marchar ou qualquer outra estupidez, ou que saber escrever só serve para mandar cartas de reclamação, ou que o cinema só serve para dar cursos audiovisuais. Felizmente, graças aos artistas e graças ao despertar dos sentidos é possível obter prazer escutando, lendo ou contemplando obras de arte que foram feitas unicamente para dar prazer. Quanto ao sexo é a mesma coisa. Não serve somente para a satisfação das necessidades naturais ou

Elizabeth disse...

para assegurar a reprodução, mas também para dar prazer aos outros e a si próprio. Por fim, graças às ciências estamos saindo da época na qual mostrar o corpo era um pecado e em que toda união carregava um castigo: a concepção obrigatória de um filho. Agora, graças às técnicas anti-concepcionais a união sexual livre é possível sem que seja um compromisso definitivo, ou eventualmente que venha a ser. Isto deveria, inclusive, ser ensinado aos filhos, sem sentirmos vergonha, mas pelo contrário, com amor, explicando-lhes bem que foram feitos para serem felizes e para se desenvolverem inteiramente, quer dizer, para apreciarem a vida com toda a força dos sentidos, de todos os sentidos. Nunca deveríamos sentir vergonha do nosso corpo ou da nossa nudez já que racionalmente não há nada que desagrade mais ao nosso Criador que ver aqueles que Ele criou terem vergonha do aspecto que Lhe deu. Deveríamos ensinar aos filhos a amar o próprio corpo como se deve amar cada parte da criação de Deus, porque quando se ama a criação dEle também por Ele se é amado. Cada um dos nosso órgãos foram criados para que nós nos servíssimos deles sem termos a menor vergonha, mas pelo contrário sentirmo-nos felizes de fazer funcionar o que foi feito para funcionar. E se o fato de fazermos funcionar um desses órgãos nos causa prazer, é porque o nosso Criador quis que pudéssimos ter prazer quando nos servíssimos dos mesmos. O prazer é o adubo que faz abrir a mente. A ascese é INÚTIL a não ser que se trate de uma prova

Elizabeth disse...

passageira destinada a mente a dominar o seu corpo. Mas uma vez que se atingir a prova que fixamos, prova que deve sempre ser limitada no tempo, é necessário apreciar novamente os prazeres da vida. A ascese pode ser aceita como uma parte bravia do jardim que é o homem. Quer dizer, uma interrupção momentânea da busca do prazer permitindo em seguida uma apreciação maior. Assim sendo, as pessoas deveriam se acostumar a terem cada vez mais liberdade, considando-se sempre e antes de mais nada como indivíduos. Respeitemos sempre as tendências e gostos como desejaríamos que respeitassem as nossas tendências e gostos. E deveríamos repetir sempre à nós mesmos que os filhos são o que são e que não podemos fazer deles o que queremos que sejam, como eles não podem fazer de nós o que eles querem que nós sejamos. Respeitemos eles para que eles nos respeitem. E respeitemos os gostos deles para que eles respeitem os nossos. "SE" e unicamente "SE", estivermos primeiramente assegurados de que a vontade que temos de fazer qualquer coisa não fará mal à ninguém, depois poderemos fazê-lo sem nos preocuparmos com o que os outros pensam. Outra colocação que também tem tudo haver é que, finalmente, começamos a sair dos tempos primitivos onde a mulher era unicamente considerada como um órgão de reprodução que pertencia à sociedade. A mulher pode agora, graças à ciência, desenvolver-se SENSUALMENTE (seus sentidos) com liberdade, sem ter receio do castigo da gravidez. A mulher é finalmente igual ao homem, porque pode na verdade apreciar o seu corpo, sem ter medo de suportar sozinha as consequências não desejadas

Elizabeth disse...

dos seus atos. Fazer uma criança é uma coisa demasiada importante para que seja uma causalidade. Quando fizerem um filho, façam-no sabendo o que fazem, e tendo decidido fazê-lo num maravilhoso ato de amor com toda a maturidade e seguro de o desejar verdadeiramente. Mas este assunto já pode ficar pra outra oportunidade. Bom, tudo que escrevo aqui tem haver com EDUCAÇÃO SENSUAL ou dos sentidos, ambos são a mesma coisa. E acredito que esta é uma das coisas mais importantes, e que hoje praticamente não existe. E a hora de revertermos esse quadro é AGORA! Para resumir ainda mais o meu raciocínio: Pensar que "Deus fez o homem para a mulher e vice-versa porque se encaixam e precisam reproduzir." é um argumento ultrapassado, já que não se recorre à relação sexual apenas para reproduzir, mas também para sentir prazer. E se um precisasse obrigatoriamente do outro para sentir prazer não existiria a instintiva e famosa masturbação, praticada inevitavelmente por todos nós desde a fase embrionária na barriga da mãe, como pesquisas científicas norte-americanos já comprovaram através dos exames com ultrasom. Além disso, com tantos avanços tecnológicos não existe mais a necessidade de se unirem o homem e a mulher para que possam reproduzir se já existe a inseminação artificial tão utilizada hoje em dia, dentre outros métodos conceptivos mais modernos. O essencial é a união das células reprodutoras e não dos órgãos. Somos como Ele e, assim estando escrito na Bíblia, criticar a obra dEle é criticar a sua infinita sabedoria e isso, de acordo com a própria Bíblia, é blasfêmea, ingratidão e pior, é chamá-lo de feio e impróprio, tal como a criatura humana que nEle se diz crer se

Elizabeth disse...

auto-descreve. O corpo é uma máquina perfeita onde cada sistema, tecido, órgão, etc, segue organicamente o padrão que a sua proposital natureza o obriga. Não tem como mudar isto, mesmo que a lei do homem iludido INVENTE e IMPONHA teorias irracionais contra ela. Pura perda de tempo e diversão!

Que o nosso Criador/Criadores ilumine com sua infinita sabedoria nossas mentes.

Elizabeth Calheiros - Dreadlocks - Mente é a força!
=)